sexta-feira, 1 de julho de 2022 - 01/07/2022 11:35:29
Revista Portal Útil

O conteúdo "Cuidados que deve ter com o pé diabético" foi feito por Marcela Ferreira e distribuído por Revista Portal Útil na categoria Saúde em . Conteúdo atualizado em .


Os pés diabéticos precisam ser corretamente tratados. Nos últimos anos, o número de pacientes diabéticos aumentou rapidamente e mais de 16,8 milhões de pessoas no Brasil sofrem com a doença e cerca de um quarto deles está causando vários problemas com os pés. 

O pé diabético é uma das complicações mais comuns do diabetes, e as pessoas portadoras têm 15 vezes mais chances de amputar os pés do que o normal.

O mais importante no cuidado dos pés diabéticos é o diagnóstico precoce, o tratamento e a prevenção. Pacientes que sofrem de diabetes há muito tempo são frequentemente diagnosticados tardiamente, ao longo do tempo, eles acabam perdendo  a sensibilidade nos pés e não percebem os machucados se formando. 

Há muitos casos em que o tratamento é atrasado, ou mesmo não havendo um local de tratamento profissional adequado, a ferida cresce e acaba precisando ser  amputada.

O que este artigo aborda:

Por que os pés diabéticos ocorrem e por que eles não melhoram?

Pessoas com diabetes têm má circulação, dormência nos sentidos e menos resistência a infecções bacterianas. 

Cuidados que deve ter com o pé diabético

Mesmo que haja uma ferida no pé, é difícil senti-la, e o poder de cicatrização e resistência às bactérias são baixos, por isso mesmo uma ferida leve cresce rapidamente, causando complicações graves, como úlceras e gangrena, levando à amputação. 

As pessoas que têm diabetes há muito tempo, fumam cigarros ou têm um controle deficiente de açúcar no sangue correm maior risco de complicações do pé diabético. Muitos pés diabéticos resultam de pequenas lesões, e muitos casos podem ser evitados se o próprio paciente tomar um pouco de cuidado.

  • Um corte na unha;
  • Lesões causadas por unhas cortadas;
  • Bolhas e calos de sapatos scarpins apertados;
  • Bolhas de um banho quente.

Quais testes estão disponíveis para diagnosticar pés diabéticos?

Você deve sempre prestar atenção às mudanças repentinas em seus pés. Se a cor dos seus pés ficar vermelha ou preta ou havendo pequenas alterações, como bolhas ou úlceras, é melhor consultar um médico. 

Para avaliação precisa dos pés diabéticos, podem ser necessários testes sensoriais, como testes de pinos e testes de diapasão, exames radiográficos, cintilografias ósseas e testes de fluxo sanguíneo por ultrassom para avaliar o fluxo sanguíneo e angiografia.

Como são tratados os pés diabéticos?

O tratamento dos pés diabéticos pode ser dividido em tratamento conservador e cirurgia. O tratamento conservador refere-se a ajudar no processo de cicatrização das feridas através de diversos remédios e vasodilatadores, fator de crescimento epidérmico que auxilia na regeneração tecidual e tratamento com oxigênio hiperbárico.

Os métodos cirúrgicos incluem o desbridamento, que remove cirurgicamente o tecido infectado e morto para iniciar a cicatrização da ferida do tecido saudável e, nos casos em que a ferida é grande e profunda, às vezes é necessário enxerto de pele. 

O cirurgião plástico seleciona o método mais adequado de acordo com o tamanho, condição e localização da ferida, condição dos vasos sanguíneos, idade e estado geral do paciente. Atividade, ocupação e condições econômicas também são fatores que podem ajudar no diagnóstico. Além disso, mesmo que a reconstrução seja bem-sucedida, ela pode ocorrer novamente, por isso, observação e atenção contínua são de extrema importância.

Como prevenir os pés diabéticos?

Os pés diabéticos não melhoram sozinho quando acontece, por isso a prevenção é o mais importante. Para fazer isso, siga as diretrizes de cuidados com os pés abaixo.

Observe a condição do pé

Verifique seus pés diariamente quanto a bolhas, sangramento e cortes entre os dedos. As solas devem ser observadas de perto usando um espelho. Se seus pés estiverem doloridos, vermelhos ou inchados, consulte seu médico imediatamente.

Lave os pés 

Evite mergulhar os pés em água muito quente ou aplicar compressas quentes (para aliviar alguma dor). Lave os pés diariamente com água morna e sabão e seque-os bem, especialmente tomando cuidado para não deixar umidade entre os dedos.

Hidratante

Aplique um hidratante diário para evitar rachaduras e calos nos pés. A hidratação é importante, pois existe o risco de penetração de bactérias nos cortes causados pelo ressecamento, mas é recomendável não aplicar muito hidratante entre os dedos. Um Hidratante contendo fatores de crescimento pode ajudar a estabilizar a pele.

Cortador de unha

Ao cortar as unhas, tome cuidado especial para não machucá-las. Evite usar produtos químicos como ácidos ou vinagre e evite cortar unhas que crescem dentro da carne.

Orientações gerais

O hábito de fumar deve ser evitado, isso piora os vasos sanguíneos que já estão danificados pelo diabetes. Escolha sapatos que se ajustem aos seus pés, e saltos altos não são recomendados. Também é recomendável se familiarizar com a diabete (aceitar a situação do seu corpo), como controlar os pés e visitar um hospital para check-ups regulares.

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada com especialização em traumas, urgência e emergência. 12 anos de experiência na área de saúde mental na rede SUS do município de Belo Horizonte. Atuo com criança, adolescentes, adultos e usuários de múltiplas drogas.

1

Pode ser do seu interesse

Bem-estar na terceira idade: 5 dicas para uma saúde de qualidade

Bem-estar na terceira idade: 5 dicas para uma saúde de qualidade

Gaba sensações e benefícios

Gaba sensações e benefícios

Clínica compulsória e internação involuntária: Quais as diferenças?

Clínica compulsória e internação involuntária: Quais as diferenças?

As 5 melhores operadoras de saúde do Brasil

As 5 melhores operadoras de saúde do Brasil

Autocuidado: Entenda a Importância e Saiba Como Desenvolvê-lo

Autocuidado: Entenda a Importância e Saiba Como Desenvolvê-lo

Colágeno e seus benefícios

Colágeno e seus benefícios