sexta-feira, 1 de julho de 2022 - 01/07/2022 11:28:21
Revista Portal Útil

O conteúdo "Saia do seu banco: por que você deve investir por conta própria!" foi feito por Redação e distribuído por Revista Portal Útil na categoria Finanças em . Conteúdo atualizado em .


A internet e o desenvolvimento da tecnologia têm permitido às pessoas que tenham mais facilidade para acessar determinadas vantagens – ao mesmo tempo, tem dado a elas mais autonomia para decidir o que fazer (e quando fazer!). É por isso que vamos falar sobre como investir por conta própria.

Hoje, é possível fazer abertura e fechamento de contas, portabilidade previdência privada, investimentos em renda fixa e variável e uma série de outras coisas em ambiente online e de forma simplificada. Em muitos casos, basta apenas apertar alguns botões, enviar documentos por via digital e aguardar.

Essa facilidade tem sido muito desejada – e após experimentá-la, a maior parte das pessoas não quer e não aceita voltar para o “padrão”, aquela coisa quadrada e burocrática.

Quando falamos especificamente sobre investimentos, aliás, essa situação se torna ainda mais evidente. Embora seja importante ter um especialista por perto para tirar dúvidas, cada vez mais pessoas têm optado por investir sozinhas, diretamente de seus aplicativos ou pelas páginas oficiais de corretoras.

Você já pensou sobre isso? Se ainda não, este é o momento. Neste artigo, falaremos um pouco sobre as vantagens de se investir por conta própria, convidando-o a investigar a questão e decidir o caminho a seguir. Confira!

Saia do seu banco: por que você deve investir por conta própria!

O que este artigo aborda:

Por que investir por conta própria?

Quando somos responsáveis pelos nossos investimentos, temos mais liberdade para decidir como agir – o que inclui, aliás, manter ações que outras pessoas, por pressão do mercado, venderiam.

Quando falamos sobre fundos de investimentos e afins, é natural que os gestores precisem tomar decisões depressa. Assim, quando uma ação perde valor, frequentemente essas pessoas são convidadas a agir rápido, já que têm que prestar contas aos seus clientes.

Quando você é gestor dos seus próprios investimentos, pode ter mais paciência e calma – o que implica, inclusive, em manter as suas ações investidas por mais tempo, mesmo quando elas não estiverem no melhor. Às vezes, os pacientes são recompensados!

A questão da autonomia é sempre muito importante. Há pessoas que não se sentem à vontade para tomar decisões relacionadas ao mundo dos investimentos, é verdade, mas esse é um aprendizado de grande valia. 

Quanto mais nos aventuramos – sempre com cautela e cuidado, claro -, melhor entendermos o funcionamento das coisas e melhores decisões conseguimos tomar. Para os novos investidores, a dica é acompanhar alguns nomes de peso do setor, lendo os seus artigos, ouvindo os seus podcasts, etc.

Possibilidade de economia

Alguns fundos de investimentos possuem taxas de administração bastante altas – o que faz com que a rentabilidade, às vezes, possa ser prejudicada.

Quando investimos por conta própria, mesmo que tenhamos que pagar taxas, às vezes acabamos gastando menos dinheiro para manter os nossos negócios em dia. A curto prazo, a diferença pode não parecer tão grande assim. A longo prazo, no entanto, estamos falando de um dinheiro que, sem dúvidas, é relevante.

Concentração no seu objetivo

Todas as suas escolhas, quando você investe por conta própria, refletem um desejo específico. É a partir dele que você age, e os meios para isso podem ser bastante diversificados.

Algumas corretoras tentam vender ações específicas ou incentivar os investidores a percorrem um caminho que nem sempre dialoga com aquilo que eles têm observado ou desejado. 

Há pessoas, além disso, que preferem comprar ações de empresas particulares, que refletem os seus princípios ou dialogam com as suas percepções de mundo, e nem sempre as corretoras ou fundos de investimento levam isso em consideração.

Um exemplo curioso? Pense em uma pessoa vegana, que não consome nada de origem animal e considera essa postura necessária para a sua vida e bem-estar. Ela não vai comprar ações de uma empresa responsável por matadouros, portanto, correto?

Se ela tiver escolha, não. Ela possivelmente preferirá empresas de outros setores, que dialoguem mais com as suas noções de vida. Do contrário, estará indo contra si mesma em um âmbito pessoal, o que pode gerar profundo descontentamento. É, de novo, uma conversa sobre autonomia.

Quando falamos sobre investir por conta própria, por fim, falamos sobre investir sem estar no meio de um conflito de interesses. Os últimos parágrafos também falam um pouco sobre isso, não é verdade? 

No final, é sobre ter a liberdade para escolher o que fazer e onde desejamos colocar o nosso dinheiro, sempre com sabedoria e sem ir contra as coisas que fazem sentido para a nossa vida.

Redação

A redação da Revista Portal Útil é formada profissionais com vasta experiência em diversos setores de atuação.

1

Pode ser do seu interesse

O que devo saber antes de investir na previdência privada?

O que devo saber antes de investir na previdência privada?

Qual tipo de diversificação é melhor para você investir?

Qual tipo de diversificação é melhor para você investir?

Passos para diminuir os gastos com cartão de crédito

Passos para diminuir os gastos com cartão de crédito

Investir sozinho ou em fundos? Qual é a melhor opção

Investir sozinho ou em fundos? Qual é a melhor opção

Organização das contas: Dicas para se organizar

Organização das contas: Dicas para se organizar

Quais os principais regimes cambiais dos países?

Quais os principais regimes cambiais dos países?