Revista Portal Útil

Tempo é um conceito fundamental para a humanidade. Mas você sabe qual a diferença entre o tempo cronológico e o tempo histórico?

É através da sua percepção que organizamos nosso dia a dia e nossa história. Porém, é importante lembrar que existem diferentes formas de compreender o tempo: o cronológico e o histórico. 

Neste artigo vamos explorar ambos os conceitos e as diferenças entre eles.

O que este artigo aborda:

Tempo Cronológico e Tempo Histórico: conceitos e diferenças
Tempo Cronológico e Tempo Histórico: conceitos e diferenças
Pin It

O que é tempo cronológico?

O tempo cronológico é aquele que utilizamos para medir as horas, dias, semanas, meses e anos. É a forma de medir o tempo que todos nós conhecemos e utilizamos no nosso cotidiano. Ele segue uma ordem linear, ou seja, uma sequência que vai do passado, presente e futuro.

Essa medida é estabelecida por convenção da sociedade, a partir do movimento de translação da Terra ao redor do Sol e da sua rotação sobre si mesma. É por isso que temos um calendário fixo e determinado, que organiza as datas importantes para nossa vida e de nossa sociedade, como feriados, aniversários, casamentos, etc. 

O que é tempo histórico?

Enquanto o tempo cronológico é uma medida quantitativa, o tempo histórico é uma construção qualitativa. Ele busca compreender os processos históricos das sociedades humanas ao longo do tempo, analisando os fatores que impulsionam esses processos e as transformações que eles implicam.

O tempo histórico é determinado pela evolução da humanidade, marcado pela sua cultura, religião, economia, política, ciência, tecnologia, entre outros. É através desse processo de desenvolvimento que se transforma a sociedade e as relações sociais de produção.

Diferença entre tempo cronológico e tempo histórico?

A diferença está principalmente na forma como a medida é realizada. O tempo cronológico é vivido em horas, dias, semanas, meses e anos, mensurado de acordo com fatos do cotidiano. Por exemplo, saber quantos anos são 60 meses, pode ajudar alguém a perceber quanto tempo já se passou desde a aquisição de um empréstimo.

Enquanto que o tempo histórico é uma compreensão subjetiva do processo histórico das sociedades, analisando suas transformações, realizações e desafios.

Por exemplo, temos um filme com duração de 120 minutos. Para quem assiste e se empolga com a história esse filme parece passar num piscar de olhos e dá aquela sensação de querer continuidade. No entanto, aqueles que não gostam da história será um castigo, pois os 120 minutos irão parecer 120 horas.

Todo mundo já deve ter tido essa sensação. As coisas prazerosas passam rápido, enquanto que as coisas desagradáveis parecem que não passam nunca. Isto acontece pela subjetividade da passagem do tempo ao tempo.

O tempo cronológico é uma medida fixa e constante, enquanto o tempo histórico é uma construção que varia de acordo com o desenvolvimento das sociedades humanas. Para a medida do tempo cronológico, utilizam-se calendários, relógios, cronômetros, entre outros instrumentos. Já a medida do tempo histórico tem sua realização por meio da interpretação e análise dos documentos históricos.

Outra diferença importante entre esses dois tipos de tempo está relacionada ao seu caráter em relação às sociedades humanas. O tempo cronológico não pode ser influenciado diretamente pela vontade humana, já o tempo histórico é resultante da ação concreta das sociedades, uma vez que acessem a consciência de seus processos e atuem conscientemente sobre eles.

Linha do tempo

Todos nós temos experiências e histórias que se formam ao longo de nossas vidas. Dessa forma podemos traçar uma linha do tempo que vai envolver cronologia e história.

Se você decide criar sua própria linha do tempo, trace uma reta e escreva todas as datas que marcaram sua vida. Logo, terá um tempo histórico que representa sua trajetória determinada por marcos cronológicos.

Ou seja, vamos entender quem você é a partir de suas experiências de vida, formação acadêmica e experiência laboral. Esses acontecimentos vão compor quem você é.

Agora imagine traçar uma linha do tempo da história da civilização humana. Teremos que marcar épocas desde o período paleolítico e seus marcos importantes desde a pré-história até a criação do homem.

Lembre-se que ao estudar história na escola lemos sobre momentos de crises que a humanidade passou como a peste negra, a gripe espanhola, as guerras mundiais.

Descobrimos que ler sobre esses momentos nos causam uma impressão, mas vivê-lo é muito diferente. Basta recordar do desespero que passamos ao longo da pandemia de Covid-19.

Ficará registrado nos livros de história, mas nós que enfrentamos esses momentos teremos as impressões na memória totalmente diferente de quem apenas leu a respeito.

Assim a linha do tempo serve de registro para marcar os acontecimentos vividos primeiro em ordem cronológica para então transformar-se em história, seja individual ou de uma sociedade.

Conclusão

Em resumo, a diferença entre o tempo cronológico e o tempo histórico é a forma como se mede e o percebe. Podemos dizer que trata-se do tempo medido e do tempo vivido.

É importante ressaltar que esses dois tipos de tempo se interligam e que o tempo histórico não poderia ser passível de análise sem o tempo cronológico, enquanto o tempo cronológico não faria sentido sem as transformações históricas que ocorrem na evolução da humanidade.

Por último, vale lembrar que a compreensão desses dois tipos de tempo pode auxiliar no nosso entendimento da história e do processo de desenvolvimento das sociedades humanas.

Artigos relacionados:

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Redação

A redação da Revista Portal Útil é formada profissionais com vasta experiência em diversos setores de atuação.

whatsapp sharing button
facebook sharing button
pinterest sharing button
twitter sharing button
sharethis sharing button

Pode ser do seu interesse