sexta-feira, 1 de julho de 2022 - 01/07/2022 11:41:48
Revista Portal Útil

O conteúdo "Vape tem nicotina?" foi feito por Marcela Ferreira e distribuído por Revista Portal Útil na categoria Saúde em . Conteúdo atualizado em .


Quando o assunto são os cigarros eletrônicos, a discussão dos prós e contras parece não ter fim. Alguns dizem que eles fazem mal para a saúde, outros dizem que, na verdade, esses vaporizadores trazem benefícios aos seres humanos.

De qualquer forma, uma das dúvidas mais pertinentes sobre o tema é se esses cigarros viciam ou não. Felizmente, na contramão das outras questões, já se há uma resposta concreta para essa pergunta.

Os vaporizadores, como também são chamados, não viciam, já que eles não são compostos por substâncias químicas tóxicas que levam à dependência. Basicamente, esses produtos são compostos por glicerina, aromatizadores e outros componentes.

Todos listados não oferecem esse risco de dependência ao usuário. O problema é que alguns cigarros eletrônicos podem conter nicotina. Mas, veja bem, nós dissemos alguns modelos.

Isso porque dentro os vapes há o juice, que nada mais é do que a essência que proporciona o aroma e sabor do vapor. Há opções de morango, melancia, menta, pepino, entre outras diversas.

Cigarros eletrônicos têm nicotina?

Dentre elas, há alternativas de juíces com certa quantidade de nicotina. Geralmente, a porcentagem dessa substância é pouca, porém, ainda sim, especialistas dizem que ela é prejudicial nesse aspecto.

Mesmo que pequena, qualquer quantidade de nicotina pode viciar, segundo os órgãos de saúde do mundo inteiro. O problema aqui é que muitos confundem uma coisa com a outra.

Nem todos os cigarros eletrônicos têm nicotina, não são componentes relacionados de forma alguma. Apenas há essências com essa substância que a pessoa pode ou não comprar. 

Ou seja, fica totalmente à critério do usuário – a grande maioria deles compram o vape apenas para ter a sensação gostosa dos sabores e aromas do vapor. Com isso esclarecido, vamos a outras curiosidades sobre os cigarros eletrônicos.

A seguir, saiba mais o que são esses produtos, quais os benefícios deles e muito mais. Confira também se eles fazem mal para a saúde ou não, quais os indícios disso. 

Acompanhe!

O que este artigo aborda:

Cigarros eletrônicos: saiba mais sobre esses produtos

Além da questão da nicotina, as pessoas têm outras diversas dúvidas sobre o tema. Dentre elas, uma que parece simples, mas é muito comum é: o que é cigarro eletrônico? Como ele funciona e atua no organismo?

Então, vamos lá: na explicação mais simples possível, vape nada mais é do que uma forma moderna, diferenciada e potencialmente menos prejudicial à saúde de fumar. 

Este tipo de cigarro surgiu há mais de uma década atrás nos Estados Unidos para substituir o cigarro tradicional. Muitos gostaram e ele começou a se popularizar no mundo, incluindo no Brasil.

Por aqui, os vaporizadores estão virando moda recentemente, o que movimentou este segmento e fez vários especialistas começaram a estudá-los o quanto antes. Por isso, inclusive, não há respostas muito certas sobre sua ação no organismo e outras dúvidas comuns sobre eles.

O que se sabe é que os cigarros eletrônicos são muito menos prejudiciais à saúde que os cigarros tradicionais, disso não há dúvidas ou questionamentos. Saiba mais sobre a relação entre esses dispositivos e a saúde dos seus usuários.

Vape faz mal para a saúde? Quais seus efeitos? É melhor que o cigarro?

Como mencionamos, ainda há muitas dúvidas e suposições sobre o tema circulando no mercado. Entretanto, existem alguns fatos inegáveis que podem melhorar o nosso compreendimento sobre o uso desses cigarros.

Eles, por exemplo, contém menos substâncias cancerígenas e têm menor potencial para causar problemas pulmonares agudos que os cigarros tradicionais. Não se sabe ao certo quanto, ainda mais porque existem diversos modelos de vape, mas há a certeza de que eles são menos negativos ao ser humano nesse sentido.

Inclusive, os cigarros eletrônicos são boas opções para ajudar as pessoas que desejam parar de fumar, são bastante utilizados para isso. Além disso, os vapes não geram lixo constante como os cigarros e também não fazem a mesma fumaça de mau odor típica do cigarro.

Esse é um ponto importante que devemos frisar. Os cigarros eletrônicos apenas esquentam a essência, eles não queimam o material utilizado. Sendo assim, o que eles produzem é vapor – o que até justifica o nome – e não fumaça.

E é justamente a fumaça que prejudica a saúde. Por isso, há indícios de que o vape não faz mal para a saúde das pessoas, ainda mais aqueles que não tem nicotina ou qualquer outra substância tóxica.

Esses usuários, por sua vez, são diversos e o usam por diversos motivos. Dentre os vapers estão, por exemplo, aquelas pessoas que almejam parar de fumar ou, diminuir o consumo do cigarro tradicional.

Por fim, é sempre bom lembrar que para que para ter uma experiência de vaping completa, segura e prazerosa, é preciso que o usuário tenha bastante atenção ao escolher qual será o vaporizador e juice usados.

Marcela Ferreira

Enfermeira pós graduada com especialização em traumas, urgência e emergência. 12 anos de experiência na área de saúde mental na rede SUS do município de Belo Horizonte. Atuo com criança, adolescentes, adultos e usuários de múltiplas drogas.

1

Pode ser do seu interesse

Teste genético pode apontar suscetíveis doenças: entenda

Teste genético pode apontar suscetíveis doenças: entenda

Metodologias e o que é a Radiologia Intervencionista

Metodologias e o que é a Radiologia Intervencionista

Gaba sensações e benefícios

Gaba sensações e benefícios

Check Up anual: a importância de cuidar da saúde

Check Up anual: a importância de cuidar da saúde

Conheça alguns dos benefícios da Vitamina D

Conheça alguns dos benefícios da Vitamina D

Alzheimer: como a radiologia pode ajudar no diagnóstico

Alzheimer: como a radiologia pode ajudar no diagnóstico