domingo, 22 de maio de 2022 - 22/05/2022 12:47:36
Revista Portal Útil

Publicado por Redação em 04/04/2022 às 18:08.

Existem regras para trabalho em altura que precisam ser cumpridas para a segurança de todos os envolvidos. Essas regras vão desde a necessidade de treinamento, até o uso adequado dos equipamentos.

Por ser uma atividade de risco, o trabalho em altura é assegurado pela NR 35, a norma responsável por toda atividade feita acima de dois metros do solo. Infelizmente, a quantidade de acidentes provenientes desse tipo de atividade é constante.

Os segmentos mais comuns no trabalho em altura são: construção civil, trabalho com energia elétrica, serviços de telecomunicações, manutenção em fachadas, indústrias, entre outros.

Independente do segmento, o trabalhador precisa saber todos os detalhes das normas que cabem a sua função. Nesse artigo você vai conhecer as regras que regulamentam o trabalho em altura. Acompanhe até o final!

O que este artigo aborda:

O que é necessário para o trabalho em altura?

Ao optar pelo trabalho em altura, o trabalhador precisa estar ciente de todas as suas obrigações. Além de zelar pela empresa, ele é responsável por cumprir as medidas exigidas pelas normas que regulamentam esse tipo de trabalho.  

Regras e condições para o trabalho em altura que você precisa saber

Existem diversas regras para o trabalho em altura, como por exemplo:

  • O trabalhador precisa estar apto para o trabalho. Isso inclui os exames admissionais e também, o treinamento de, no mínimo 8 horas, previsto na Norma Regulamentadora 35;
  • Após passar pelo treinamento, é necessário cumprir todas as regras prevista para que o trabalho possa ser feito com segurança e qualidade, avaliando possíveis riscos e comunicando ao supervisor qualquer irregularidade;
  • É necessário utilizar os Equipamentos de Proteção Individual e sempre estar atento a validade do produto e ao estado de conservação;
  • É necessário passar pelo treinamento novamente após 2 anos na mesma função ou quando for necessário trocar de cargo;
  • Ele precisa zelar não somente pela sua própria segurança, mas também pela segurança de todos os que estão envolvidos no trabalho;
  • É fundamental a colaboração com o empregador para que tudo flua da melhor maneira possível;
  • É preciso criar um sistema de retenção, onde a área de risco será delimitada para ninguém ultrapassar;
  • Precisa da liberação da PT para iniciar o trabalho de risco.

Quem pode liberar o trabalho em altura?

Quem pode liberar o trabalho em altura?

Toda ação de risco só pode ser iniciada após a autorização do órgão responsável. A Permissão de Trabalho (PT), que também pode ser chamada de Permissão Para Trabalho (PPT), é a responsável por permitir atividades em áreas de risco, como no caso do trabalho em altura.

A PT libera o acesso às áreas somente para os profissionais que são capacitados e cumprem as regras para trabalho em altura e também, apenas a quantidade de pessoas necessárias para aquela função.

Isso evita o excesso de pessoas não fundamentais e o acesso a regiões de risco, para evitar acidentes e danos à saúde.

Pode-se dizer que a Permissão de Trabalho não possui normas de própria autoria, porém, ela está presente em algumas das normas de trabalho, como por exemplo, a NR35.

Características importante da PT:

  • Respeita os detalhes do ambiente a ser trabalhado;
  • Tem a capacidade de restringir equipamentos e o acesso a áreas de risco;
  • Encerra as atividades do trabalhador sempre que ele precisar deixar o cargo;
  • Avalia a interrupção do trabalho em trocas de turno;
  • Exige a adoção de medidas preventivas e revisão de fatores de risco, garantindo o uso adequado dos equipamentos, ferramentas e máquinas e somente depois, libera o trabalho de risco. Nesse caso, o trabalho em altura.

Pode trabalhar em altura sozinho?

Pode trabalhar em altura sozinho?

Não é apropriado executar atividades em altura sozinho. Caso seja necessário, o ideal é que uma pessoa especializada em evacuação esteja no local com os equipamentos necessários.

Por ser um trabalho de risco de queda e também, com vários outros tipos de possíveis acidentes, o mais adequado é que seja realizado pelo menos em dupla.

Além disso, todos os envolvidos precisam ser aptos para o trabalho e devem conhecer todas as regulamentações. Caso algum dos trabalhadores perceba algum risco no local, a equipe toda deve ser avisada e o trabalho interrompido até que tudo se estabilize.

Vale lembrar que não são apenas os trabalhadores que precisam estar em dia com suas obrigações. Cabe ao empregador criar um ambiente de trabalho seguro, com equipamentos dentro da validade e ferramentas em boas condições de uso. Todos os procedimentos de atividades de rotina precisam ser desenvolvidos pelo empregador ou por algum supervisor de sua confiança. Se alguma situação de risco for detectada, cabe a ele decidir parar a operação.

Todas as regras para trabalho em altura precisam ser cumpridas e os procedimentos adotados pela NR 35, regulamentados.

Condições que impedem o trabalho em altura

A Norma Regulamentadora 35 (NR 35) é clara e objetiva quanto às medidas de prevenção que devem ser tomadas para garantir a integridade de todos os envolvidos no trabalho em altura.

Com isso, empregados e empregadores possuem obrigações essenciais para que o direito de ambos seja garantido. Entre as exigências, o não uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), por exemplo, está entre as condições impeditivas para a execução do trabalho.

Além disso, através da Análise de Risco, que também é uma exigência dessa norma, é definido se há algum impedimento para que o trabalho seja realizado, como rachaduras, possível incêndio, risco de queda de andaime, por exemplo.

Caso o trabalhador esteja com algum problema de saúde, mesmo que seja uma gripe ou resfriado forte, o indicado é que ele seja afastado até que se recupere. As doenças que podem afetar o equilíbrio do trabalhador também devem ser avaliadas e o médico precisa afastá-lo pelo prazo necessário. Os fatores climáticos também podem ser condições impeditivas para o trabalho, como tempestade, fortes ventos, etc. Essas coisas também devem ser avaliadas e, caso seja necessário, as medidas de proteção precisam ser tomadas.

Redação

A redação da Revista Portal Útil é formada profissionais com vasta experiência em diversos setores de atuação.

1

Pode ser do seu interesse

5 dicas para conseguir um emprego de aeromoça

5 dicas para conseguir um emprego de aeromoça

Entenda a diferença entre vale-refeição e vale-alimentação

Entenda a diferença entre vale-refeição e vale-alimentação

Como virar um profissional de SEO?

Como virar um profissional de SEO?

Por que a terceirização de serviços?

Por que a terceirização de serviços?

BIG DATA: Conheça as oportunidades para sua carreira

BIG DATA: Conheça as oportunidades para sua carreira

O que é preciso para ser operador de empilhadeira?

O que é preciso para ser operador de empilhadeira?