Revista Portal Útil

Com o verão chegando, algumas das tradições dessa estação estão sendo novamente praticadas, como viajar ao litoral, pegar um bronze ou comer frutos do mar. Mas existe uma tradição que deveria ser praticada sempre, independentemente de ser verão ou não. Estamos falando da água de coco e seu consumo. 

A água de coco é uma das bebidas que mais fazem bem pro nosso corpo, e que pode ser encontrada facilmente na natureza. Como tudo aquilo que é natural e nos faz bem, a água de coco já foi industrializada, modificada e vendida em massa por aí.

Hoje temos gelo de coco, água de coco em garrafas, em caixinhas, e muito mais. Existem inclusive muitos drinks feitos à base de água do coco, onde a ideia é justamente deixar mais refrescante a bebida.

Curiosamente, a água de coco tem componentes que ajudam muito na hidratação e, por conta disso, é uma das frutas mais indicadas para quem está de ressaca depois de tomar bebidas alcoólicas. 

Mas você já parou para pensar como funciona o processo da água de coco industrializada? Embora você possa comprá-lo fresco na beira da praia, ou até apanhá-lo em um coqueiro na sua casa, esse tipo de bebida também pode ser encontrado engarrafado no mercado.

O processo de industrialização de alguns alimentos e bebidas são bem curiosos, e hoje falaremos um pouco sobre esse assunto, como ele acontece, todo o trabalho envolvido e como esse tipo de produto chega até você.

O que este artigo aborda:

Como é o processo da água de coco industrializada?
Como é o processo da água de coco industrializada?
Pin It

O processo da água de coco industrializada

Primeiramente, temos que lembrar que o coco, além de ter água, tem “carne” também, que você também pode chamar de polpa. Eles são amplamente utilizados pela indústria, uma vez que retirar apenas a água e dispensar a polpa, seria um desperdício. 

O processo para retirar a água pode ser feito de forma manual quando falamos de pessoas que trabalham na beira da praia, e embora existam empresas que fazem a retirada manualmente, isso é cada vez mais raro nos dias de hoje.

Principalmente porque a retirada da água e da polpa deve ser feita com muitas frutas durante um único dia, já que, ao falarmos de industrialização, estamos falando de linha produção, de muitos produtos sendo feitos por dia e, por isso, na maioria dos casos em grandes empresas, o processo é mecanizado.  

Assim que a água do coco é retirada, ela não vai diretamente para uma envasadora para ser colocada em um recipiente pronto para ser vendido. Para que a qualidade do produto seja garantida, a água ainda precisa passar pelo processo de tratamento.

Nesse processo, são adicionados acidulantes e também conservantes, que vão fazer com que a água dure mais tempo dentro dos recipientes e possa ficar por um período maior na prateleira do mercado, ou então na geladeira do consumidor. Lembrando que a água de coco, após retirada de dentro da fruta, azeda rapidamente, então é preciso consumi-la rápido.

Além disso, a água de coco industrializada também passa pelo processo de pasteurização, que nada mais é que deixá-la bem quente, um pouco antes do ponto de ebulição e logo em seguida deixar que ela fique bem gelada. Isso faz com que qualquer microrganismo que possa se encontrar ali, seja eliminado.

Lembrando que o equipamento para fazer isso tudo tem um custo elevado, necessitando portanto estar sempre muito bem cuidado para que não exista qualquer tipo de problema ou mesmo alguma contaminação por parte da máquina, passando por manutenção sempre que necessário.  

Depois que isso for feito, o processo de deixar a água de coco industrializada mais durável e sem chance de fazer mal ao ser consumida está completo, e então ela é colocada em seus recipientes, podendo ser encontrada nas mais variadas embalagens.

Existe aquela água de coco que vem em caixas como se fosse suco, algumas que vêm em garrafas e outras que vêm até em copos. 

Natural ou industrializado?

A partir daí, cria-se uma pequena discussão sobre qual é considerada melhor, se é a água de coco industrializada ou a natural. Esse tipo de discussão é bem comum, já que existem pessoas que gostam de bebidas o mais natural possível, e outras que não se sentem seguras em consumir algo que vem direto da fonte.

Há uma discussão parecida com relação ao consumo de leite, por exemplo, uma vez que algumas pessoas, principalmente as que moram em fazenda, preferem o leite natural, ordenhado diretamente da vaca, enquanto outras preferem o leite  pasteurizado.

No entanto, a única diferença no caso da água de coco industrializada, é que tem os conservantes como sendo um contra, já que os conservadores nem sempre fazem bem para a nossa saúde.

O pró, nesse caso, é o fato de que a água de coco estará livre de qualquer elemento que possa resultar em alguma doença ou algum desconforto ao consumidor, portanto, a escolha cabe a cada um.

Artigos relacionados:

Este artigo foi útil?

Agradeçemos o seu feedback.

Redação

A redação da Revista Portal Útil é formada profissionais com vasta experiência em diversos setores de atuação.

whatsapp sharing button
facebook sharing button
pinterest sharing button
twitter sharing button
sharethis sharing button

Pode ser do seu interesse