terça-feira, 17 de maio de 2022 - 17/05/2022 04:27:11
Revista Portal Útil

Publicado por Redação em 07/06/2021 às 11:17.

O dinheiro é uma das maiores causas de estresse no Brasil que reflete fortemente na falta de educação financeira da população.

O estresse financeiro, além de ser um grande problema para o indivíduo, é um fator de preocupação para as empresas, afinal, colaboradores que sofrem desse mal podem apresentar grandes quedas de produtividade em seus setores.

Dívidas, falta de planejamento, falta de objetivos e outros motivos podem causar tal problema. Você sabe o que é o estresse financeiro e como identificá-lo? Reunimos algumas dicas para você conhecer ainda mais sobre esse mal, confira!

O que este artigo aborda:

O que é estresse financeiro?

O estresse financeiro é aquele mal causado pela excessiva preocupação ou medo relacionado às finanças. Além das preocupações do dia a dia, esse problema pode causar sintomas mais intensos que refletem na saúde do indivíduo e em seu desempenho.

O estresse é uma reação natural que surge quando as pessoas estão em situação de perigo e as colocam em alerta. É normal que todas as pessoas se sintam tensas e nervosas em momentos da vida, mas é preciso ter atenção quando esse estresse passa a ser difícil de controlar e causa transtornos emocionais e físicos.

5 dicas para saber se você está com estresse financeiro

Segundo uma pesquisa realizada em 2019 pela International Stress Management Association (ISMA-BR), no Brasil, 78% dos entrevistados sofrem com ansiedade e preocupação por incertezas financeiras.

O estresse financeiro pode estar ligado ao medo de enfrentar instabilidades, como a perda de emprego e crises econômicas, à angústia de ser ver endividado e sem possibilidades de melhora no curto prazo, a dificuldades de realizar sonhos de consumo, entre outros.

Como saber se estou com estresse financeiro?

O estresse financeiro pode se tornar mais do que uma simples preocupação e refletir em sintomas físicos e psicológicos, interferindo as pessoas no trabalho, na vida pessoas e social.

É preciso estar atento aos sintomas para que esse problema seja controlado o mais rápido possível antes que fique ainda mais sério. Confira alguns aspectos que devem ser observados:

1. Perda de sono

Quem vive preocupado com dinheiro pode perder a qualidade do sono ou eventualmente nem conseguir dormir. Se as noites têm sido um grande problema em sua vida e, ao invés de descansar sua mente está sempre um grande turbilhão, é preciso rever sua relação com o dinheiro.

2. Queda na produtividade

Ao pensar nos problemas financeiros a todo momento, as pessoas tendem a se desconcentrar em suas atividades diárias, fazendo com que haja grande perda de produtividade.

De acordo com uma pesquisa feita pela americana BlackRock, em 2019, um trabalhador em alto nível de estresse financeiro, perde pelo menos 3 horas semanais de trabalho com suas preocupações com finanças. Isso pode totalizar até 180 horas anuais, o que representa quase um mês inteiro de produção.

Outra pesquisa, feita pelo Bank of America Merryl Lynch, diz que 53% dos empregados com estresse financeiro sofrem com falta de foco e produtividade no trabalho.

3. Problemas organizacionais

Os funcionários estressados rendem menos em seu trabalho, logo, eles sobrecarregam seus colegas de trabalho. Além de ser um problema que causa estragos individualmente, todos aqueles que estão à volta, sentem o reflexo de tal estresse.

4. Aumento nos problemas de saúde

O estresse financeiro pode causar também problemas de saúde, desde simples dores de cabeça e nas costas, até problemas mais graves. Segundo uma pesquisa publicada em 2019 pela European Heart Journal, funcionários que sofrem de estresse crônico têm 68% mais chance de desenvolver doenças cardíacas.

Com isso, aumentam-se as idas aos médicos e, consequentemente, as faltas ou atrasos nos trabalhos.

5. Conflitos interpessoais

Além de trabalho, o estresse financeiro afeta a vida pessoal e social. Pessoas estressadas estão mais suscetíveis a irritações, dessa forma, é menor a paciência e maior os motivos de brigas com família e pessoas do convívio.

Você identificou algum desses sintomas no seu dia a dia? Reconhecer seu estresse e os motivos que o causam é o primeiro grande passo para que ele possa ser tratado e prevenido no futuro.

É importante iniciar sua educação financeira, organizar as contas e orçamento para que os problemas comecem a diminuir e possam ser tomadas atitudes reais e viáveis para essa situação.

Definir metas e controlar consumo é um grande remédio para o estresse financeiro. Você já reconheceu esse problema em sua rotina? Aproveite que agora você sabe mais sobre ele e cuide-se!

O estresse financeiro, além de ser um grande problema para o indivíduo, é um fator de preocupação para as empresas, afinal, colaboradores que sofrem desse mal podem apresentar grandes quedas de produtividade em seus setores.

Dívidas, falta de planejamento, falta de objetivos e outros motivos podem causar tal problema. Você sabe o que é o estresse financeiro e como identificá-lo? Reunimos algumas dicas para você conhecer ainda mais sobre esse mal, confira!

O que é estresse financeiro?

O estresse financeiro é aquele mal causado pela excessiva preocupação ou medo relacionado às finanças. Além das preocupações do dia a dia, esse problema pode causar sintomas mais intensos que refletem na saúde do indivíduo e em seu desempenho.

O estresse é uma reação natural que surge quando as pessoas estão em situação de perigo e as colocam em alerta. É normal que todas as pessoas se sintam tensas e nervosas em momentos da vida, mas é preciso ter atenção quando esse estresse passa a ser difícil de controlar e causa transtornos emocionais e físicos.

Segundo uma pesquisa realizada em 2019 pela International Stress Management Association (ISMA-BR), no Brasil, 78% dos entrevistados sofrem com ansiedade e preocupação por incertezas financeiras.

O estresse financeiro pode estar ligado ao medo de enfrentar instabilidades, como a perda de emprego e crises econômicas, à angústia de ser ver endividado e sem possibilidades de melhora no curto prazo, a dificuldades de realizar sonhos de consumo, entre outros.

Como saber se estou com estresse financeiro?

O estresse financeiro pode se tornar mais do que uma simples preocupação e refletir em sintomas físicos e psicológicos, interferindo as pessoas no trabalho, na vida pessoas e social.

É preciso estar atento aos sintomas para que esse problema seja controlado o mais rápido possível antes que fique ainda mais sério. Confira alguns aspectos que devem ser observados:

1. Perda de sono

Quem vive preocupado com dinheiro pode perder a qualidade do sono ou eventualmente nem conseguir dormir. Se as noites têm sido um grande problema em sua vida e, ao invés de descansar sua mente está sempre um grande turbilhão, é preciso rever sua relação com o dinheiro.

2. Queda na produtividade

Ao pensar nos problemas financeiros a todo momento, as pessoas tendem a se desconcentrar em suas atividades diárias, fazendo com que haja grande perda de produtividade.

De acordo com uma pesquisa feita pela americana BlackRock, em 2019, um trabalhador em alto nível de estresse financeiro, perde pelo menos 3 horas semanais de trabalho com suas preocupações com finanças. Isso pode totalizar até 180 horas anuais, o que representa quase um mês inteiro de produção.

Outra pesquisa, feita pelo Bank of America Merryl Lynch, diz que 53% dos empregados com estresse financeiro sofrem com falta de foco e produtividade no trabalho.

3. Problemas organizacionais

Os funcionários estressados rendem menos em seu trabalho, logo, eles sobrecarregam seus colegas de trabalho. Além de ser um problema que causa estragos individualmente, todos aqueles que estão à volta, sentem o reflexo de tal estresse.

4. Aumento nos problemas de saúde

O estresse financeiro pode causar também problemas de saúde, desde simples dores de cabeça e nas costas, até problemas mais graves. Segundo uma pesquisa publicada em 2019 pela European Heart Journal, funcionários que sofrem de estresse crônico têm 68% mais chance de desenvolver doenças cardíacas.

Com isso, aumentam-se as idas aos médicos e, consequentemente, as faltas ou atrasos nos trabalhos.

5. Conflitos interpessoais

Além de trabalho, o estresse financeiro afeta a vida pessoal e social. Pessoas estressadas estão mais suscetíveis a irritações, dessa forma, é menor a paciência e maior os motivos de brigas com família e pessoas do convívio.

Você identificou algum desses sintomas no seu dia a dia? Reconhecer seu estresse e os motivos que o causam é o primeiro grande passo para que ele possa ser tratado e prevenido no futuro.

É importante iniciar sua educação financeira, organizar as contas e orçamento para que os problemas comecem a diminuir e possam ser tomadas atitudes reais e viáveis para essa situação.

Definir metas e controlar consumo é um grande remédio para o estresse financeiro. Você já reconheceu esse problema em sua rotina? Aproveite que agora você sabe mais sobre ele e cuide-se!

Redação

A redação da Revista Portal Útil é formada profissionais com vasta experiência em diversos setores de atuação.

1

Pode ser do seu interesse

Título de Capitalização: o que você precisa saber antes de investir?

Título de Capitalização: o que você precisa saber antes de investir?

Pessoas negativadas conseguem obter cartão de crédito? Confira

Pessoas negativadas conseguem obter cartão de crédito? Confira

Saia do seu banco: por que você deve investir por conta própria!

Saia do seu banco: por que você deve investir por conta própria!

Passos para diminuir os gastos com cartão de crédito

Passos para diminuir os gastos com cartão de crédito

Mercado de opções: entenda como funciona essa modalidade de investimento

Mercado de opções: entenda como funciona essa modalidade de investimento

O que devo saber antes de investir na previdência privada?

O que devo saber antes de investir na previdência privada?