domingo, 22 de maio de 2022 - 22/05/2022 03:49:43
Revista Portal Útil

Publicado por Lucas Ferraz em 21/07/2021 às 21:26.

Conhecer as tributações da previdência privada e suas possibilidades é essencial para fazer o dinheiro trabalhar .

A previdência privada é um benefício que cada vez mais é procurado pelos brasileiros e conhecer sobre os planos, regras e possibilidades é essencial para bons resultados. Esse tipo de aposentadoria conta com o VGBL e o PGBL e saber mais dessas siglas faz toda diferença para a escolha.

Mais do que a divisão de planos, cada um deles com tabelas regressivas ou progressivas que tem a ver com a tributação desse tipo de modalidade.

Você sabe como o VGBL progressivo ou regressivo funciona? Saiba mais sobre ele agora mesmo!

O que este artigo aborda:

Previdência privada

Antes de falarmos de fato sobre a sigla, é importante dar um breve resumo sobre a aposentadoria privada. Essa modalidade é um investimento de longo prazo e não está ligada ao sistema do Instituto Nacional do Seguro Social, o INSS. Portanto, é preciso entender que ela é complementar à previdência pública e não substitutiva.

VGBL Progressivo ou Regressivo: por que se atentar a este tipo de investimento

Além disso, pessoas físicas por meio de bancos ou corretoras podem contratar a previdência privada ou pessoas jurídicas podem contratar, por exemplo, quando uma organização conta com planos privados para seus colaboradores.

Por fim, existem vários planos, que são calculados de acordo com o quanto o indivíduo está disposto a investir e quais os seus objetivos ao decorrer da vida. Dito isso, duas são as categorias existentes da previdência privada: o PGBL e o VGBL, do qual iremos falar melhor.

O que é VGBL?

VGBL é a sigla para Vida Gerador de Benefício Livre, uma das alternativas da previdência privada que podem ser escolhidas pelos investidores.

Essa é uma opção de previdência privada mais utilizada para quem declara o Imposto de Renda pelo modelo simplificado ou que deseja investir mais do que 12% da renda bruta anual tributável.

A vantagem dessa alternativa é que o imposto é calculado apenas sobre o ganho de capital, ou seja, não importa o quanto você juntou com seus depósitos, afinal, a tributação será apenas no seu rendimento.

O VGBL pode ser também a melhor opção para aqueles que investem na previdência pensando em seus sucessores e pretendem deixar valores para herdeiros.

VGBL progressivo ou regressivo?

O VGBL progressivo ou regressivo está relacionado ao regime de tributação escolhido na hora da contratação de um plano de previdência privada.

Como a previdência é um tipo de investimento com incidência de imposto de renda, escolher o regime é essencial para que não existam perdas significativas no momento do resgate de seus valores.

No regime progressivo, as alíquotas aumentam progressivamente conforme a faixa de resgate ou de renda. Quanto maior for o valor da retirada, maior a porcentagem a se pagar sobre o imposto.

Todavia, os valores da tabela progressiva são sempre baseados na tabela do imposto de renda. Vão desde a isenção até a alíquota máxima de 27,5%, conforme o valor do resgate:

  • Para saque anual de até R$ 22.847,76 há isenção do imposto; 
  • Para valores entre R$ 22.847,77 a R$ 33.919,80, incide uma alíquota de 7,5%;
  • Valores entre R$ 33.919,81 e R$ 45.012,60, a alíquota na operação é de para 15%; 
  • Se o resgate estiver entre R$ 45.012,61 e R$ 55.976,16, o valor vai para 22,5%;
  • Em resgates superiores a R$ 55.976,16, incide o máximo de alíquota, de 27,5%.

Assim como. na tributação regressiva, o que determina a faixa de desconto não é os valores, mas sim o tempo em que o plano está ativo. Bem como, quanto maior o tempo que o beneficiário demorar para fazer suas retiradas, menor será o valor do imposto devido.

Por conta da redução de impostos, esse regime é indicado para quem pretende deixar seu plano acumulado por longos períodos, independentemente de qual será o valor de retirada. Nesse caso, a tabela de retiradas e impostos segue em:

  • Até dois anos: 35%;
  • De dois a quatro anos: 30%;
  • De quatro a seis anos: 25%;
  • De seis a oito anos: 20%;
  • De oito a dez anos: 15%;
  • Acima de dez anos: 10%.

O VGBL progressivo ou regressivo deve ser escolhido a partir dos seus objetivos e planejamento de tempo de retirada. Entender em quanto tempo você quer resgatar valores é essencial para fazer a melhor escolha que te cause menores tributações.

Você já conhecia essa modalidade da previdência? Reflita sobre ela e entenda se faz sentido para seu perfil!

Lucas Ferraz

Consultor de marketing digital, especialista em SEO, aumento de tráfego e geração leads. Certificado pela Blue Array Academy e pela SEMRush.

1

Pode ser do seu interesse

Estamos criando adolescentes maduros financeiramente?

Estamos criando adolescentes maduros financeiramente?

Gratificação de Função: O Que é E Como Funciona?

Gratificação de Função: O Que é E Como Funciona?

Porque as empresas emitem ações?

Porque as empresas emitem ações?

Passos para diminuir os gastos com cartão de crédito

Passos para diminuir os gastos com cartão de crédito

Tire as suas dúvidas sobre portabilidade de previdência privada

Tire as suas dúvidas sobre portabilidade de previdência privada

Cartão Lanistar: O Que é e Como Funciona?

Cartão Lanistar: O Que é e Como Funciona?